16 de setembro de 2011

Promessas do mundo



Na tua mão pequenina
Cabem todas as promessas do mundo
E com elas constróis na areia
O sonho de as ver no mar
A navegar
Nesse mar que as guarda
No fundo
Um fundo tão profundo
Quanto a claridade do teu olhar
Enquanto acreditas
Nas promessas do mundo




17 comentários:

BRANCAMAR disse...

E este acrediar é tão azul como as águas do mar...
E bem-haja quem acredita, apesar das promessa vãs...quem assim conserva esta ingenuidade de criança, na esperança de que tudo aconteça.

Beijos Maria João e votos de um excelente fim de semana para ti.

[Este Domingo vou acreditar que o amor e a amizade prevalecem para além da morte...e vou levar o mar...e um sorriso de amor no olhar...]

Beijos
Branca

Emoções disse...

Nem para o céu nem para o inferno... escritores, quando morrem, vão para a eternidade.

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Minha Querida,


As promessas do Mundo
sem fundo
seriam uma mão de chumbo


Beijinhos


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 17 de Setembro de 2011

Filoxera disse...

Abençoados, os que acreditam nas promessas do mundo...
Beijos.

Virgínia do Carmo disse...

Enquanto se acredita é-se mais feliz...

Tão bonito, como sempre, João...

Terno beijinho e tantas saudades!

antonio ganhão disse...

Uma mão do tamanho da inocência do mundo, igualmente pequenina e frágil.

manuela baptista disse...

as conchinhas da praia

são as mãos dos meninos que encontraram o caminho do mar

e

quando deixarmos de acreditar em promessas, é porque já não estamos cá

um beijo

manuela

AC disse...

Maria João,
São estas promessas o fundamento dos nossos alicerces...
Belo, como sempre!

Beijo :)

Mel de Carvalho disse...

minha amiga,

na simplicidade dos gestos se desenha a vida, inteira, plena. E neles, nas mãos inteiras, o mergulho, a renovação...

obrigada, Joãozinha.
que o Universo te retribua o que eu não tenho como fazer.

beijo saudoso
Mel

Menina Marota disse...

Acreditar nas promessas e, acima de tudo, sentir que as mesmas se realizam, torna o Sonho suave como um dia de mar calmo...
Um beijo

Sonhadora disse...

Minha querida

Só a alma das crianças ainda acredita nas promessas do mundo...quem nos dera a nós acreditar.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

A.S. disse...

Maria João,

Sempre o "teu" Mar!...
Esse mar onde navegam as palavras que uma a uma vais tecendo tão deliciosa poesia...


Beijo!
AL

Nilson Barcelli disse...

Mas à medida que crescemos vamos deixando de acreditar nas promessas...
Magnífico poema, minha querida amiga. Gostei imenso.
Beijos.

Lídia Borges disse...

O olhar de uma criança é sempre a maior, a mais bela promessa de amanhãs mais luminosos e mais azuis.

Beijo meu

Lídia

Bergilde disse...

A inocência de uma criança deveria ser tutelada sempre e dela nos deveríamos também deixar guiar.Mais uma daquelas que nos fazem pensar!
Abraços,

Dulce AC disse...

Que lindo lindo..João.

Obrigada, amiga, a tua poesia desperta sempre em mim um afecto de ainda uma maior ternura.

Beijinho grande grande..

Dulce

Eliana Mora [El] disse...

sempre o mar...
onde se guardarão todos nossos segredos?

Lindo blogue, linda poeta,

beijo,
El