2 de abril de 2010

Confissão

Confesso...


Que no pranto, na chaga
Na dor que me habita
Sou cruz magoada
De carvalho esculpida
Sou prece ou renúncia
De amor imperfeito
Sou culpa que grita
Sou ferida no peito
De mãe aflita

Confesso...



A todos os meus leitores e amigos, desejo uma Feliz Páscoa



13 comentários:

Cris Tarcia disse...

Maria João,

Uma Feliz e Santa Páscoa.
Que a presença de Cristo ressuscitado faça morada em seu coração, em sua vida.


Beijos

Rosa Carioca disse...

Páscoa Feliz.

Nova Civilização disse...

Amiga Querida,

deixo um silêncio, mas não um silêncio vazio... e sim um silêncio de vida a esperar, vida a renascer... a brotar!


beijinhos no coração,

Feliz Páscoa a você e toda a sua família,

Gisele

Ana Martins disse...

Boa noite Maria João,
Confissão de Mãe, como a entendo!!!

Muito lindo, você escreve maravilhosamente bem.

Um beijinho com votos de uma Santa e Feliz Páscoa para si e toda a família.

Ana Martins

Vieira Calado disse...

Amiga!

Também lhe desejo

BOA PÁSCOA!

Bjs

A.S. disse...

Maria João,
Um poema intenso! Belo!

Deixo os votos de uma Feliz Páscoa!


BeijOOO
AL

Mariazita disse...

Venho trazer a minha mensagem de Páscoa:
Desejo que nesta Páscoa a felicidade seja como um coelho: se reproduza sem parar.
PÁSCOA FELIZ

Beijinhos

Voltarei para te ler e commentar

saitica disse...

Parabéns Maria João pelo trabalho nesse blog. Enfermeira hem ? quanta dureza na vida não é mesmo ?
Vamos ampliar nossa rede de amizade Brasil Portugal ?
Vamos nos lincar ?
Visite nosso blog: www.saitica.blogspot.com
Alegria e sorte, desejamos a você.
daniel e stella

Carlos Albuquerque disse...

Ainda internado, e sem saber se me espera mais uma cirurgia (limpeza cirúrgica), estou um pouco melhor neste final de noite. Chegado que me foi o portátil, não quis deixar de aqui vir desejar-lhe uma Páscoa Feliz. Alento para o comentário ao seu texto, ainda me falta...
Beijinhos, Amiga.

Sofá Amarelo disse...

Confessar é uma das maiores dádivas que nós podemos oferecer a nós próprios e aos outros que connosco comungam este caminho... que muitas vezes não escolhemos, tudo acontece e se coisas há que estão ao nosso alcance outras ultrapassam-nos... mas talvez as cruzes magoadas um dia também saibam... confessar!

Muitos beijinhos e uma boa Páscoa!

Virgínia do Carmo disse...

Espero que depois da confissão aconteça a reconciliação,para que doa menos a cruz...

Beijinho terno

ONG ALERTA disse...

Feliz páscoa e paz no coração beijo Lisette.

Mariazita disse...

Querida, voltei! - para te ler.
O teu poema é duma força extraordinária!
Conseguiste, com relativamente poucas palavras, dizer tanto!
Penso que entendo o teu "grito"... que é, mais ou menos, comum a todas as Mães.
Umas por uns motivos, outras por outros, todas carregam a sua cruz.

Adorei o teu belo poema.

Uma semana feliz
Beijinhos

PS - estou à espera de email teu, lembra???