17 de novembro de 2009

Hoje canta o poeta...



JOSÉ CARLOS ARY DOS SANTOS






CAVALO À SOLTA





Minha laranja amarga e doce
meu poema
feito de gomos de saudade
minha pena
pesada e leve
secreta e pura
minha passagem para o breve
breve instante da loucura

Minha ousadia
meu galope
minha rédea
meu potro doido
minha chama
minha réstia
de luz intensa
de voz aberta
minha denúncia do que pensa
do que sente a gente certa

Em ti respiro
em ti eu provo
por ti consigo
esta força que de novo
em ti persigo
em ti percorro
cavalo à solta
pela margem do teu corpo

Minha alegria
minha amargura
minha coragem de correr contra a ternura.

Minha laranja amarga e doce
Minha espada
Poema feito de dois gumes
Tudo ou nada
Por ti renego
Por ti aceito
Este corcel que não sossego
À desfilada no meu peito

Por isso digo
canção castigo
amêndoa travo corpo alma amante amigo
por isso canto
por isso digo
alpendre casa cama arca do meu trigo

Minha alegria
minha amargura
minha coragem de correr contra a ternura
Minha ousadia
minha aventura
minha coragem de correr contra a ternura


... na voz de Fernando Tordo e ...na voz de Viviane


**

13 comentários:

Adolfo Payés disse...

Siempre es un gusto inmenso pasar a descubrir tus versos...

Gracias por compartirlos.

Un beso


Un abrazo
Siempre
con mis saludos fraternos..

Nova Civilização disse...

Querida amiga,

As duas faces. Amor intenso. Alegria de viver . "Cavalo a solta" querendo percorrer!
Como é bom sentir os mistérios da paixão...


beijinhos,

Gisele

Carlos Albuquerque disse...

Ary dos Santos foi homem e poeta permanentemente em ebulição!
Viveu com as emoções a soltarem-se-lhe pela escrita fervilhante. Com quanta ternura falou ele do amor e da solidariedade! Fazia-o, libertando-se a cada palavra. Disse ele:
"Serei tudo o que disserem
por inveja ou negação:
cabeçudo dromedário
fogueira de exibição
teorema corolário
poema de mão em mão
lãzudo publicitário
malabarista cabrão.
Serei tudo o que disserem:
Poeta castrado não!"
Obrigado, Maria João por ter recordado um dos meus poetas de eleição.
Beijinhos

Mariazita disse...

Querida amiga
Belíssima a tua escolha!
O grande Ary dos Santos que sempre permanecerá na nossa lembrança.
Este CAVALO À SOLTA cheio de contradições, as tais de que é feita a vida...
Adorei!

Beijinho com todo meu carinho
Mariazita

Meg disse...

Maria João,

O sururu que este poema e esta canção causaram na época!
E como me lembro da força com que a Simone a cantava!
Gostava e gosto do Ary, um grande poeta, irreverente e suversivo.
Obrigada pelas memórias.

Beijinho

Nilson Barcelli disse...

Ainda me lembro da pele arrepiada com que fiquei ao ouvir a canção no festival. Acho que já tinha alguma consciência poética na altura, mas só o comecei a tentar confirmar há cerca de 4 anos...
Bela escolha, querida amiga Maria João.
Beijos.

Cris Tarcia disse...

Ola!

Lindo texto, a música deve ser linda.
Passei para deixar um abraço

Mariazita disse...

Com os votos de bom fim de semana venho convidar-te a ir ao meu blog OLHAI OS LÍRIOS DO MACUÁ
buscar as flores que colhi no meu jardim para as minhas amigas.
Encontra-se na sidebar, em 1ºlugar.

Beijinhos
Mariazita

. intemporal . disse...

. hoje . entro na imensidão de uma saudade tanta .

. do cavalo à solta . do ary dos santos . do fernando tordo . da voz da viviane .

. saudade do meu pai . que tanto amava este momento .

. que levo para dentro do silêncio . onde me a.dentro .

. .o.b.r.i.g.a.d.o. maria joão .

. tão somente ou a.penas ,,, por ser ,,, quem é .




. um beijo abraçado . [.se me permite.] .

. um bom fim de semana .





. paulo .

ORIGENS disse...

Maria João, muito bom o poema amiga cheio de grandes emoções.
Boa semana um abraço seu blog é muito bom belos textos.

Suh disse...

Amiga!
Passei para desejar um ótimo final de semana, repleto de muita harmonia, paz e amor!
Ah...o texto é lindo, adorei.
Beijão.
Suh ;)

AFRICA EM POESIA disse...

Minha amiga
O regressar a casa é felicidade.
Sentir o vosso apoio ainda melhor.
Começo a escrever devagar mas depressa vou estar a 100% tenho certeza
Para ti o meu carinho

Sofá Amarelo disse...

Meu poeta preferido e a principal canção da minha vida (o original na voz de Fernando Tordo)... tanta coisa boa reunida num só post...

Muitos beijinhos!!!