5 de novembro de 2009

Amor em arco-íris




Entre as cores do arco-íris te encontrei
envolto nesse manto de perfume
o meu corpo cego de queixume
e o teu, sedento de paixão
Desnudámos com ternura, beijos loucos
em sedas de carícias tão guardadas
sossego de almas desejadas
sol e chuva em união
Foi assim que o nosso céu se coloriu
quando pintámos de amor a alvorada
num tempo em que não esperando nada
Uma doce lua nos sorriu


27 comentários:

Adolfo Payés disse...

Que poema mas bello.. me quedo con el arco-iris de tus versos..

Un beso

Un abrazo
Con mis
Saludos fraternos...

Mariazita disse...

Querida amiga
Sem querer imitar o comentador anterior... não posso deixar de dizer:
Que poema tão belo!
Pleno de sensualidade conserva a elevada pureza de sentimentos do verdeiro amor.

Obrigada, querida, por me propocionares um tão lindo início de dia.

Beijos e o meu carinho.
Mariazita

Nova Civilização disse...

Querida Maria João,

Não me canso de escrever suas poesias são realmente belas. Sinto uma leveza ao ler . É como se estivesse a voar. A saltar a alma e percorrer as letras.

beijos,

Gisele

António Gallobar disse...

É quase um lugar comum dizer que bela poesia.

Fico a ler e a reler a pensar em qual das frases detenho a minha atenção, e me fico pela

"o meu corpo cego de queixume
e o teu, sedento de paixão"

Dizendo que é um inicio de dia simplesmente fabuloso.

Parabens beijinho, adorei naturalmente

Spectrum disse...

Morde-me na boca o silêncio por onde o sangue escorre
e teus lábios pousam.
Devolve-me o voo dos pássaros e das canções que não se quebram.
...o teu nome todo em fogo.

Diz-me adeus ou uma flor.

Um beijo e muito, muito obrigado pela visita que, espero, não seja a última.

Nova Civilização disse...

Amiga Maria João,

A poesia nos alimenta a alma. A sua sensibilidade de poeta nos enche de emoção!

"OS POEMAS

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam vôo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto;
alimentam-se um instante em cada
par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti... "

Mario Quintana - Esconderijos do Tempo

Obrigado,

Gisele.

Ana Martins disse...

Olá Maria João,
agradeço e retribuo a visita, tem razão quando diz que já me conhece dos comentário em outros blogues de amigos comuns, ao ver o seu rosto logo me lembrei de si.

Quanto ao poema, que mais posso dizer para além de plagiar os comentadores acima, é sim um belo poema, todo ele transmite amor e paz, ternura e desejo... Lindo!

Beijinhos,
Ana Martins

Sofá Amarelo disse...

E a Lua está aí... quase Cheia para iluminar os amantes que sabem pintar as alvoradas em tons de arco-íris...

Suh disse...

Adorei sua mensagem, sempre delicada e tão gentil.
Assim o mundo pudesse ter o privilégio que eu tive de conhecê--la, mesmo que distante.

Suas palavras se encaixam como uma suave melodia, que deixam a sua marca por onde passas. Assim este poema de uma beleza indescritível.

Um abraço carinhoso.
Suh ;)

Mariazita disse...

Venho convidar-te a visitar o meu blog A CASA DA MARIQUINHAS .

Lá encontrarás um selinho que te é destinado.

Beijinhos
Mariazita

AFRICA EM POESIA disse...

Vim responder e agradecer a visita.
Esta semana foi dificil.
Ser professor nesta altura é muito difícil.

Um beijo e o meu baú



O MEU BAÚ...


Meu baú encantado...
Meu baú bem fechado...
Meu baú que ficou lá...
Mas que eu o imagino cá...
.........
No meu baú...
............
Os meus sonhos...
As minhas vestes...
Os meus brincos...
Os meus laçarotes...
As minhas bonecas...
...........
No meu baú...
.........
Os meus beijos...
Os meus desgostos...
As minhas loucuras...
.......
No meu baú...
.......
Fechado a sete chaves...
Eu olho para longe...
E sei que o meu baú...
É também igual...
A uma caixinha de Pandora...
...

E nada mais...
E não o abro...
Porque quero que o sonho...
Continue...
Perdure para sempre...
E nunca se desfaça...

LILI LARANJO

Maria vai com as outras disse...

Sol e chuva em união pintam de amor a alvorada. Maravilhoso! Gostei muito.
Beijos,
Paula

Maria vai com as outras disse...

Queria só te dizer que amo a foto do seu perfil. Há algo de tão aconchegante e amigo no seu olhar...
beijos,
Paula

Sonia Schmorantz disse...

Este poema é um encanto!!!
beijão, lindo fim de semana

Carlos Albuquerque disse...

Nem sempre as palavras me chegam para comentar o que escreve! Este poema viaja para além dele próprio, é um quadro pintado numa tela dessa sua alma sensível, em tons dourados e quentes!
Que linda deve ser tal doce Lua que sorriu aos enamorados!
Um beijo, Maria João. Bom fim-de-semana.
--
Permite uma palavra mais?
Guarde os seus poemas e publique-os, em livro, para que muito mais gente venha a ter o prazer de os ler.

Paulo Sempre disse...

O amor, estranha loucura..

Beijo

Cris Tarcia disse...

Bom dia!

Passei para deixar um beijo e um lindo domingo

portasabertascadeirasaosoco disse...

o dia está chuvoso,mas a alma está solarenga e radiosa :) espero eu!
bjos

Paulo Sempre disse...

Obrigado pela visita.

Paulo

Oliver Pickwick disse...

Sensualidade e delicadeza. Não for por acaso que a lua sorriu.
Um beijo!

Mariazita disse...

Querida amiga
Venho apenas deixar-te um beijinho de boa noite.
O meu computador vai precisar de mais uma afinaçãozita no Outlook.
Para já estou sem lista de contactos...e não só. Amanhã à noite será rectificado.
Por isso não posso ir aconchegar o cobertor...

Vou terminar como fechava a emissão na rádio:
"Uma noite feliz, tranquila e repousante. Até amanhã."

Beijo e meu carinho
Mariazita

Sofá Amarelo disse...

Uma boa semana... e que a Lua doce continue a sorrir...

Nilson Barcelli disse...

Um belo poema, querida amiga, onde o queixume se abre à paixão, construindo um céu com pinceladas de amor.
Gostei imenso. A tua poesia continua magnífica.
Boa semana, beijos.

Nova Civilização disse...

Querida amiga,

obrigada pelas palavras tão gentis .De fato estou em um momento de muito aprendizado.Encontrei na poesia um grande amor pelas palavras e uma alma cheia de esperanças.

com carinho,

Gisele

Angela Ladeiro disse...

Venho, por gostar...não sei fazer poesia e fico inebriada ao ler o que escreve tão bem... Agradeço-lhe as palavras calorosas e se gostar, tenho mais informação sobre a viagem, que adorei. Um beijo

TaPê disse...

Mais uma vez um texto de muito bom gosto. Parabens.
Bem aparte do texto, gostaria de dizer que ja tirei o curso e que aguardo a minha ida para frança onde pretendo trabalhar.
Desde ja um beijo para si e um muito obrigado pelo que ajudou a fazer de mim. :)

Jobah Gharozzi disse...

Que texto bonito...
Que blog suave...
Bjos e sigo-te