24 de janeiro de 2013

Fragmento


                                                                                                Vanessa Magalhães

Uma lágrima cai-me no colo
como se fosse, aquela que de mim já viveu
e eu
apenas sombra e cinza que envelhece
fragmento inerte
na impotência de um consolo.



15 comentários:

Rogério Pereira disse...

Os olhos de onde caem lágrimas
Serão capazes de um sorriso
Pois inertes são as pedras e elas
As pedras
É que são da cor cinza

Para teu consolo
Só te digo
Preciso
Desse teu sorriso

vieira calado disse...

*Pois, amiga...
Vamos todos envelhecendo...

Deixo
os meus melhores cumprimentos.

Maria disse...

Fragmentos de nós...

Beijo.

Lídia Borges disse...


Dos fragmentos: um é lágrima, outro sorriso, um é solidão outro multidão.

Do envelhecer: saber o sabor do fruto em estado de plena maturação, a sua fase mais doce.

Das pedras: duras e frias incapazes de expressar outra coisa que não a inércia.

Da poesia: umas vezes voo, outras asa partida; umas vezes luz ardente, outras sombra pungente.

Um beijo

Mar Arável disse...

Pedras com vida por dentro

Filoxera disse...

As lágrimas são água de lavar a alma.
De fertilizar o sonho.
A escrita, uma arma contra as dores.
E renasces, de alma lavada, sonhos fortalecidos, dores apaziguadas.
Os nossos braços em teu redor.

Maria João Brito de Sousa disse...

Bom, Maria João! Muito bom, este pequenino e belo poema!
Um poema "inteiro", embora pequeno, em que "a lua toda/Brilha porque alta vive".

O meu abraço!

Virgínia do Carmo disse...

Há que saber segurar as lágrimas, para que não se partam. quem sabe fazê-lo como tu nunca será tocado pela impotência. Trazes luz nos dedos. És grande. Preciosamente grande. Obrigada pelo dom da tua amizade.

Beijinhos, querida João

AC disse...

Uma lágrima encerra em si toda a magnitude da existência...

Beijo :)

Bergilde disse...

Saber exprimir sentimentos profundos em poucas palavras e tocar ainda assim o coração de quem lê é uma arte e considere-se privilegiada por isso.
Abraços,bom dia!

Nilson Barcelli disse...

Acontece quando estamos mais carentes...
Magnífico poema, ainda que pequenino.
Gostei muito.
Um beijo, querida amiga.

vieira calado disse...

Poema curto e conciso,
pleno de emotividade.
E muito bem escrito!

Beijinho para si!

Anna disse...

Que seria de nós, se não fossem as lágrimas...?

Abraço-te com saudade

JP disse...

A lágrima só nos anuncia o sentimento....

Quanto ao envelhecer....a falta que faz o sorriso, um consolo!

Beijinhoi

Maria João Mendes disse...

A lembrança,
Dói sempre…o tempo leva-nos o mundo…

Tive de comentar esta poesia,
Intensamente bela.

Beijo