23 de fevereiro de 2011

Ser bago de trigo maduro


Não sei quando parto.

Há tanto que sou já
da tua luz,
o débil rasto
de uma enorme e alva claridade…

E se sigo ainda neste corpo
que é apenas matéria presente
da alma que vagueia
como um rio
fluido, calmo e transparente
é porque insisto ser,
bago de trigo maduro
orgulho da tua seara,
até que parta
e leve
tudo o que restar de mim
preso nas mãos,
para escrever o teu nome
por onde voarem os meus olhos.


27 comentários:

Mel de Carvalho disse...

Minha querida amiga,
daqui da minha janela vejo uma seara IMENSA de que me orgulho a cada segundo. Daqui, da minha janela, te ofereço um link,
http://noitedemel.blogspot.com/2010/02/cancao-de-embalar-silencio.html,

e um ENORME abraço de searas,de rios,
candeias e tudo o mais, que possa tornar o teu dia feliz...

Beijo querida amiga
tua fã
Mel

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,


FICARÁ


Tudo o que restar de ti
não levarás
ficará um bago
maduro travo
e o teu poema
que cantarás


Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Fevereiro de 2011

Dulce AC disse...

Querida amiga,

Vives em mim.
És um poema de vida. As tuas palavras transformam-me. Fazem-me bem. Quero-te para sempre ao meu lado. Ficarás...

Um abraço muito forte de ternura para ti João...Muitos PARABÉNS..!!

Que a vida te traga o que tanto almejas, nessa luta que sei empreendes com toda a tua alma.

Obrigada por seres quem és. É um previlégio ter te ao lado na caminhada que empreendo na minha vida.

Um dia lindo para ti..!!

Dulce

Linda Simões disse...

E tome lá um abraço
desses que demoram, que não precisam de palavras...


Boa semana

Tere Tavares disse...

Maria,
Voar com asas no olhar e recolher o dourado de um campo de trigo: imagem acariciante.

Beijo

TT
http://m-eusoutros.blogspot.com/2011/02/ainsa.html

Carlos Albuquerque disse...

Maria João

Soltou-se-me o olhar. Deixei que ele andasse pelo seu "Ser bago de trigo maduro".
A viagem cativou-me o espírito.
Quanto à minha alma, a mais das vezes inquieta, turbulenta e de caminhar metediço,ficou queda e muda, apenas dada ao prazer de contemplar.Por muitas palavras que tenha buscado, nenhuma encontrou com a beleza e o tamanho para a colocar ao lado das suas.
De grande sinto, já, a saudade do que não consigo assim escrever.
Para lá de grande é, também, o deleite de a ler.
Um beijo, querida Amiga.
--
PS - Olhei para a banda lateral do seu blogue e lá vi, aconchegado, o cravo vermelho, que trouxe da minha cubata. Vi, igualmente, o link para o que considera ser um "detalhe precioso". Apenas lhe quero dizer: Muito obrigado, Maria João, pelo carinho com que me trata. Tudo farei para não o desmerecer.

Mariazita disse...

Minha querida amiga
Que lindo!
Tive que ler segunda vez porque uma só não me satisfez :)
É poesia, pura, porque tu nunca poderás ser o débil rasto de nenhuma claridade, por maior que ela possa ser.
Tu, és tu! Tens uma luz interior muito forte, que irradia e toca quem te rodeia.
Isto é o que eu penso...

Resto de dia muito feliz, e continuação de boa semana.
Beijinhos mil

manuela baptista disse...

estou enrolada, Maria João...

sem saber
se lhe cante um embalo terno

se salte para o colo da Dulce e grite com ela "parabéns!"

se lhe roube o bago de trigo e com ele faça um pão
e depois a si, não lhe restará nada

a não ser um doce e imenso coração!!!

um grande abraço

seja lá pelo que for

e um lápis da cor do céu para que possa escrever o nome dele e os nossos também!

manuela

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

A Dulce que se acautele porque a seguir salto eu!

Muitos parabéns, felicidades e um enorme beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 23 de Fevereiro de 2011

BRANCAMAR disse...

Maria João,

Aqui estou para terminar neste espaço e contigo o dia de hoje, tal como comecei nos primeiros minutos. Espero que tenha sido um dia bem bonito, que a minha flôr tenha chegado, aquela que tu entendes sempre nos silêncios que te dou. Foi bom ouvir-te e no tempo muito preenchido que tive nunca me esqueci de ti.

Beijo imenso e felicidades sempre.

Maria João disse...

A cada um de vós entrego,
no fim deste dia,
uma pétala de girassol e um abraço de enorme gratidão e de alegria por vos ter tão perto.

Serei sempre, aqui e em qualquer parte... o que sabem!

Maria João

MariaIvone disse...

É tão bonito de ler que dificulta comentar!

Beijo grande, Maria João

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Belíssimo!

A.S. disse...

Dentro do teu peito germinou esse bago de trigo maduro. A sementeira será beijada pelo sol e pelas aves!...

Belo o teu poema!


Beijos,
AL

Nova Civilização disse...

Amiga Maria João,

mais uma belíssima poesia que nos presenteia.Fiquei a ler e reler!

Muito lindo,

obrigada

beijos

Gisele

Filoxera disse...

Essa insistência é louvável...
Beijos.

Evanir disse...

Maria Joao..
Estou pela primeira vez em seu blog é uma excelente poeta lindo seus sentimentos.
Estou seguindo seu blog.
beijos carinhosos,Evanir
http://aviagem1.blogspot.com/

. intemporal . disse...

.

.

. simples.mente .

. pin.gente . da palavra mayor .

.

. um bom fim.de.semana .

.

. um beijo .

.

.

Carla Farinazzi disse...

Oi Maria João!

Uma das minhas maiores alegrias nesta blogosfera foi tê-la encontrado e a seu blog. "é porque insisto ser bago de trigo maduro", lindo isso!
Define à perfeição o modo como me sinto hoje. Obrigada.

Beijos

Carla

Lídia Borges disse...

Posso emocionar-me, hoje, pois como sabes, escreves muito do que eu gostaria de dizer, mas às vezes não sei. Muitas vezes, não sei...

"Ser um bago de trigo maduro
orgulho da tua seara"[...]


Um beijo

Sonhadora disse...

Minha querida

Perante tanta beleza, fiquei sem palavras...que esse bago de trigo se transforme num campo verde de esperança e vida.
Deixo apenas um abraço e um beijinho.

Sonhadora

Carmo disse...

Excelente!
Um beijo
Boa semana

Sofá Amarelo disse...

Quantas vezes não sabemos quando chega a hora de partir, talvez vagueando como um rio através das searas de trigo maduro por onde voam os nossos olhos...

rosa-branca disse...

Olá Maria João, fico também sem palavras...as suas são, um lírio que abre suavemente, na manhã amena de um dia primaveril. Adorei esse trigo que nunca se poderia juntar ao joio. Beijos com carinho

DE-PROPOSITO disse...

Hoje deambulei por aqui.
Felicidades.
Manuel

AC disse...

Andei a espreitar por aqui, pois tenho andado arredado da blogosfera.
Maria João, as suas palavras fazem-me bem. Obrigado.

Beijo :)

Rosário disse...

Vim aqui por sugestão de uma querida amiga e estou muito feliz...o blog é lindo e a poesia belíssima. Escolhi comentar neste poema apenas porque me revejo muito nele...

Parabéns:) ficarei...

Um beijinho

Rosarinho