3 de setembro de 2010

O que eu penso sobre.... A Paz




A Paz não é um decreto, um projecto ou um papel assinado.
Não é uma simples solução urgente, para o sossego da ira ou para um sono tranquilo de uma consciência culpada.
A Paz não é propaganda, uma ordem de quem manda ou uma alínea qualquer de um programa mundial.
A Paz é uma construção livre, de amor, justiça e verdade, que começa no nosso umbigo para abarcar a humanidade.
Sendo um bem, é também ela um direito; individual e comum.
É um princípio de vida.
É dignidade colectiva, no humilde respeito de um por todos e de todos por cada um.



25 comentários:

Adolfo Payés disse...

Es un poema tan bueno que, plasma la calidad magistral de tus poemas..

Un abrazo
Saludos fraternos...

Que disfrutes de un buen fin de semana...

BRANCAMAR disse...

Maria João,

Sempre tão lindos os textos que aqui encontramos. É exactamente isso que eu penso da paz, começa em cada um de nós e é cada um de nós que a constroi numa consciência colectiva.

Beijinhos para si.
Branca

Lídia Borges disse...

E por assim ser, a Paz faz-se poema permanentemente em construção nas mãos de operários preguiçosos(!?).

O texto é um Louvor à Fraternidade.

Obrigada!

Beijo

Jaime Latino Ferreira disse...

PAZ


A Paz é a dignidade individual que por meios pacíficos, democráticos não menos e ainda que ou por maioria de razão (!) não se furtando à dureza do confronto singular, singular ou colectivo, que por esses meios, por esses meios, repito, se projecta paulatinamente no Todo que partilhamos.

A Paz não é a paz podre:

A Paz não é a concórdia a todo o custo, evitando as diferenças ou delas lavando as nossas mãos!

A Paz não é, tão pouco, contornarem-se os temas sensíveis ou fazer de conta que eles não existem!

A Paz é um processo perseverante que vai de Ti a mim e de mim a Ti!

A Paz é, portanto, recíproca!

A Paz é frontal e não sinuosa!

Se eu te fechar a porta não deixando uma fresta que seja, não há Paz!

Mas se eu a salvaguardar por muito duro que Contigo possa ser, então ...

... assim se constrói a Paz!


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 3 de Setembro de 2010

Carlos Albuquerque disse...

A PAZ, amiga Maria João, é, como diz, um princípio de vida.
Tenho, para mim, que ela é uma página da História da Humanidade, que está ainda por escrever, não sabendo se o Homem alguma vez o conseguirá fazer.
Estive em três guerras. Conheci-lhes os horrores, e, a cada tratado de paz, vi que eles eram assinados sobre a ameaça escondida de uma nova guerra. Não tendo, como matriz, os valores da fraternidade, a solidez de um futuro em conjunto, rumo ao bem estar, à harmonia e à conciliação.
Só quando o Homem deixar de ser educado para a guerra,como acontece desde que Adão foi expulso do Paraíso (perdoe este caminhar...), poderá o alvorecer trazer a boa nova da conquista da dignidade colectiva, como muito bem diz a Maria João.
Quer isto dizer que sou um descrente do Homem? Não tanto, para ser mais verdadeiro, não sei. Sei sim que o Homem tem ainda um longo caminho a percorrer, levando consigo valores e não armas, num combate, sem tréguas, às desigualdades, à miséria e à fome. Quando um dia deixar de haver crianças a chorarem e a morrerem de fome,o Homem terá dado um passo importante.Outro será, certamente, o de se respeitarem as diferenças entre cada um, fazendo de tal o chão por onde possamos andar em sã e harmoniosa convivência.
Um beijinho e um grande abraço

Rosa Carioca disse...

Que mais posso acrescentar... Infelizmente, concordo com Carlos Albuquerque.

LIA (SOL NO CORAÇÃO) disse...

Olá,

já tenho vindo espreitar o teu cantinho e gosto muito!
Tens poesia na alma - parabéns!
A paz é mesmo um princípio de vida!

Um beijinho cheio de sol*

Lia

contagotas disse...

Excelente dissertação poética sobre um tema que a todos diz respeito.
100% de acordo!

Bj
MariaIvone

AC disse...

Acredito que há-de chegar um tempo - quando aprendermos a andar de braço dado com os nossos fantasmas - em que a paz será condição natural.

beijo :)

manuela baptista disse...

é uma quietação
que me inquieta

na desinquietação de cada dia

é o abraço
o anjo
gente
símbolo

é a inquietação
que me aquieta

na doçura de ser eu e o vosso umbigo
de onde me contemplo digna e humana

e se não fosse assim como seria?

Maria João

recebo a sua paz
porque de facto a queria!

um beijo

Manuela

Sofá Amarelo disse...

A PAZ é acima de tudo liberdade e responsabilidade, liberdade de estarmos em paz connosco próprios e termos assim mais disponibilidade para os outros; responsabilidade porque sem consciência a Paz não passa de uma mera formalidade.

Muitos beijinhos e muita Paz!!!

. intemporal . disse...

.

. tão somente ou a.penas porque a paz é ca.paz de modificar o profundo traçado de um mundo há tanto tão findo .

.

. uma bel.íssima reflexão ponto.de.partida para todas as idas .

.

. onde te acompanho .

.

. um bom fim.de.semana,,, maria joão .

.

. um beijo meu . de amizade tanta .

.

. paulo .

.

Cris Tarcia disse...

Maria João, lindo texto, realmente a Paz é um princípio de vida. Temos muito o que aprender na vida, olhar o outro com respeito e amor. Estou lendo um livro encantador As Montanhas de Buda, conta a história de duas monjas, no Tibete, o que elas passam , histórias de vidas emocionantes, fala tb sobre o respeito, a procura da paz.

Beijos querida amiga

Nova Civilização disse...

Amiga,

que bom ler essas suas partilhas... esses seus pequenos detalhes que de pequenos não tem nada pois sempre nos traz belas poesias, belos textos que no seu mais profundo íntimo nos deixa uma reflexão, um voar no tempo...( Acho que já escrevi isso...)pois são tão essenciais... assim como o ar que respiramos. Bem ! é assim que eu os sinto quando leio. Sinto um amor forte e presente ao próximo,as criaturas. Esse amor que nos faz perceber e sentir o quanto esses detalhes nos são fundamentais para erguer uma vida... e a paz como bem diz "uma construção livre de amor..." Quando de fato, a humanidade descobrir e sentir verdadeiramente o que vem a ser o AMOR UNIVERSAL encontraremos a Paz!

Bom domingo,

beijinhos

Gisele

Uma PROFESSORA apaixonada.... disse...

A paz... invadiu o meu coração!!!
Lindo texto!!!
Beijos,
Lu

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo post...Espectacular....
“Enquanto o homem continuar a destruir impiedosamente os seres vivos inferiores, não conhecerá a saúde e a paz. Pois enquanto os homens massacrarem os animais, a humanidade continuará a matar a humanidade. Realmente, aquele que semeia morte e dor, não pode colher alegria e amor.”
(Pitágoras)

Cumprimentos

Vieira Calado disse...

Viver em paz!

Como devia ser!

Saudações poéticas

Mel de Carvalho disse...

João, minha amiga,
tudo, mas absolutamente tudo, começa e termina em cada um de nós. E dai que afirme: também a Paz.
Só o que nos habita transborda...
Cutivar e sedimentar, da maior urgência...

Lindo o que te habita. És um ser de luz.

Beijito meu
Mel

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Também aqui, no Seu blogue, resolvi editar o que em primeira mão publiquei no blogue de Linda Simões em réplica à pequena ode de Ricardo Reis que aqui se encontra, qual pequeno detalhe, em primeira página e na sua na coluna da direita:


Ode em Réplica a Ricardo Reis


Tento ser como tu dizes
assim
por ti no que escrevo
dou-me inteiro
como jasmim em canteiro
e se brilho como a Lua
a luz é do Sol
sendo tua


Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 5 de Setembro de 2010

Hanukká disse...

Uma semana de paz, vim desejar. lá estarei a espera-la com o que tenho de melhor pra dar-te, o amor e a palavra de Deus, bjos no coração.

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Sinto-me honrado com o Seu gesto de ter editado à minha Réplica à Ode de Ricardo Reis, logo abaixo do Seu Perfil e na Sua/Vossa inestimável companhia!

Muito Obrigado, um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 6 de Setembro de 2010

Braulio Pereira disse...

Paz e Amor


obrigado..


abraços!!

Susana disse...

Olá Maria João!

A paz conquista-se todos os dias, em cada gesto, junto dos mais próximos!
No dias que correm é difícil manter a paz mas tudo se consegue com muita boa vontade!

Tenho um desafio para lhe fazer:

Se tens uma história engraçada, curiosidades interessantes, vivências únicas, lendas (…) relacionadas com uma serra, partilha connosco na aldeia da minha vida, enviando um texto ou fotografias (máx. 2) para aminhaldeia@sapo.pt.
Se preferires, podes comentar e responder aos nossos desafios de 10 a 30 de Setembro .

Os três primeiros mais pontuados no dia 30 de Setembro ganha o livro"Aldeias Históricas de Portugal-Guia Turístico", da minha autoria, no valor de 17 €.

Conto com a tua participação!

Bjs Susana

Mariazita disse...

Querida Maria João
Um grande "obrigada" pela tua mensagem de boas-vindas lá na minha "CASA".

Gostei muito do teu texto sobre a paz, com cujo teor concordo em absoluto.
Só com Paz no coração se pode promover a Paz no mundo, no qual, desde os primórdios, sempre houve guerras.
Será que algum dia o mundo todo viverá em Paz???
Enquanto isso não acontece...que haja, pelo menos, Paz dentro de nós.

Uma semana feliz, e mil beijinhos.

Mariz disse...

Querida...
Linda essa Pax que se sente
Esse Amor assente em valores sem tradição
Pax é UM único coração que nos dá VIDA
Pax é um estado, pouco acompanhado por muitos e desenhado DENTRO
Pax é aquilo que alguns seguem por medo, outros por desatenção, outros ainda por surdez ou cegueira sem medida e sem coração.
Pax é ter fome e SER
Pax é saltar da ilusão.

Abraço meu Maria João
Com a pax que tento SER.

Sempre...
(E)ternamente...
Mariz