21 de setembro de 2010

De ti


Gizaste-me menina
Alva, intacta
Num corpo rendilhado
De sonhos teus de mulher
Desejaste-me o voo
Integro, profícuo
Muito além de todas as rezas
E na arte de ser
Escreveste a última linha
Muito antes de contemplar a obra feita
Eu...
Ainda hoje pouso no teu beiral
À procura dos teus olhos





Esboço de
Thamar de Araújo

21 comentários:

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Diz-me o Seu beiral
nos olhos que procuras
que afinal
o resultado final
não terá sido
de todo
mau


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 21 de Setembro de 2010

manuela baptista disse...

quem nos desenha assim

traço rendilhado
de sonhos e rezas

e antes de um tempo feito
já voou

tem decerto um olhar imenso
como o imenso beiral
onde pousou

Maria João

procure sempre! porque é isso que nos dá asas

isso... e os seus belos poemas!

um beijo

manuela

Lídia Borges disse...

Como resistir sem um beiral onde pousar cansaços e recolher a luz de um certo olhar.

De uma enorme ternura...

Beijo meu

. intemporal . disse...

.

. e a linha que sendo recta é ascendente e desenha e re.deseja a re.engenharia de um tempo ido .

.

. "amar.de.amar" . em tom perene .

.

. aqui .

.

. um beijo meu, maria joão .

.

. teu amigo, .

.

. paulo .

.

Beatriz disse...

Oi Maria João

Tudo muito LINDO!!!
Quizera eu escrever assim... poeticamente!
Beijos,

Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Virgínia do Carmo disse...

Há uma saudade imensa a espraiar-se no poema, que se lê com a sofreguidão de todos os sentidos...

Um forte abraço!

BRANCAMAR disse...

Vim reler, desde o primeiro dia, porque não sei comentar sentir tão profundo, na procura de um olhar...assim perdido.

Beijos
Branca

Dustin Maia disse...

...

Braulio Pereira disse...

pinceladas de ternura
olho o céu do teu beiral..
uma noite escura
ouvi um silencio tal..


adorei

beijo amiga!!

Andy disse...

Maria João!
Tão belo e inspirador estar aqui.
O esboço, como deves imaginar adorei também!
Beijinho

Sofá Amarelo disse...

Pousados nos beirais estão os sonhos rendilhados das linhas escritas nos alvos voos que só os corpos envoltos em rezas conseguem alcançar...

A.S. disse...

M. João,

Vens suave
como a brisa
à flor do tempo.

BjO´ss
AL

Lia disse...

Olá Maria João,

"De ti" só podia vir mais um poema assim ,cheio de ternura - muito lindo amiga!:0)

Beijinho cheio de sol*

Mel de Carvalho disse...

O quanto te gosto de (re)ler ...
e deixar os meus olhos pendurados no barro moldado das tuas palavras...

beijitos amiga. és GRANDE.
Mel

Cris Tarcia disse...

Olá Maria João, estou bem meu computador que esta lento demais rsrsrs.... O livro é maravilhoso, conta uma historia emocionante, vale a pena, como tb A Roda da Vida, lindo lindo...

Beijos

Naty e Carlos disse...

O amor nasce de um beijo, cresce de um sorriso, alimenta-se de um carinho e ressuscita de um perdão."
Uma boa semana
Bjs com carinho

luís filipe pereira disse...

Um belo poema,
com a suavidade das palavras felizes, entre o dito e o não dito e um beiral para as pálpebras nesse poético vaivém.

grato pela partilha,

filipe

luís filipe pereira disse...

Um belo poema,
com a suavidade das palavras felizes, entre o dito e o não dito e um beiral para as pálpebras nesse poético vaivém.

grato pela partilha,

filipe

contagotas disse...

Linda a forma de lembrar os olhos de quem te sonhou voando, partindo antes de contemplar a obra feita.

Beijos
MariaIvone

Nova Civilização disse...

Amiga,

Ternura, leveza e amor...

lindo,

beijinhos

Gisele

AC disse...

Tributo à mãe, eterna companheira de todas as viagens...
Quanta beleza na ternura das palavras! Comoveu-me, Maria João.

Beijo :)