1 de junho de 2010

Na sedução das manhãs





Soltei na aragem das manhãs
O pólen que nutre os teus sentidos
E rasguei-me em pétalas de dor e verso
Rimas coloridas de uma estrela ardente
Esculpida no vértice do infinito
Onde fui em ti
Grito de magma quente
Alfa e ómega, universo
Onde foste em mim
Beijo de seiva doce
Desejo côncavo em amor convexo




13 comentários:

Nova Civilização disse...

Amiga,

tão especial e tão lindo!

Obrigada por nos presentear com as suas poesias. Por cumprires tão perfeitamente com esse dom !

beijnhos no coração

Gisele

Mel de Carvalho disse...

minha amiga, só mesmo as tuas palavras para captarem o "âmbar" que este nenúfar encerra.:).

O teu poema confirma o que já te disse: és poeta, João.

...vou continuar a oferecer-te estes "pequenos detalhes" que meus olhos captam, porque os teus, em sintonia, tecem rendas, no bilro das palavras e lhes acrescentam sempre e mais valor. dão-lhes sentido, sentido que aqui, no meu computador, nunca lhes dei. é nisso que a amizade cresce, João, e evoluímos. na partilha.
beijo gratíssima.
Mel

PS: a música é linda...
sei lá, acho que a conheço ... rsrs

A.S. disse...

M. João,

«beijo de seiva doce
desejo côncavo em amor convexo»

Lindoooooooooo.....


Beijos
AL

Sofá Amarelo disse...

Todo o Amor tem momentos côncavos, outros convexos sempre esculpidos no vértice de um infinito que não é mais que um universo de seivas doces soltas na aragem das manhãs... porque o desejo é côncavo e o Amor é convexo...

Mar Arável disse...

Mel de Carvalho

pois claro

uma minha referencia

APC disse...

brindemos ao vagar de tudo o que ruiu.é só um beijo e o último estilhaço de pele.
Beijo MJ

Virgínia do Carmo disse...

João, talvez sejamos isso mesmo para os que amamos: pólen...

Muito bonito o poema e a foto!

Beijinhos

Manuel disse...

Bonito poema.

RECOMENDO-LHE:

"DE AMOR ARDEM OS BOSQUES"
- novo livro de Maria Azenha -

*

"A harmonia foi a minha mãe na canção das árvores e foi entre as flores que aprendi a amar."
Friedrich Hölderlin

*
Tiragem de 250 exemplares, dos quais 50 numerados e assinados pelo autor.

RESERVA pelo email: maria.azenha@gmail.com
(não chegará às livrarias)


Edição limitada / Últimos exemplares

Mariazita disse...

Amiga Maria João
É muito lindo o teu poema de Amor.
E não vale a pena acrescentar mais nada, tu já dizes tudo...

Beijinhos amigos

Rosa Carioca disse...

Não me canso de admirar teus poemas. Puro sentimento. Total harmonia com a bela foto e linda música. Sempre que venho aqui, sinto o coração mais tranquilo.
Obrigada por escreveres.

Carlos Sameiro disse...

Olá, sou o Carlos.
Excelente blog! bonito poema, assim como a música.

Cumprimentos
Carlos Sameiro

Lídia Borges disse...

Lindo!

"Rimas coloridas de uma estrela ardente"


L.B.

AC disse...

O lado oposto do nosso desejo, a atracção do nosso encantamento.
Gostei.