15 de março de 2010

Um segundo teu...



É do tempo, o plácido momento
De sonhar num ano, um só dia
O dia em que o canto será manto
A sombra que se esvazia
Imaginar que chegas então
Amarfanhado de saudade
Porque um segundo teu nos meus braços
É minha sorte, vestida de eternidade




**

17 comentários:

Mel de Carvalho disse...

João, amiga,

porque


existem TEMPOS que só o nosso tempo interior tutela: são só nossos e, porque assim, fazem de determinados segundos paraísos solares que buscamos.

... [...].

Cada dia mais, te digo: escreves com MUITÍSSIMA qualidade, mas, e acima de tudo, com a arte que só quem vive tem. Chamo-lhe interioridade ...

Abraço fraterno e muito grata da partilha
Mel

continuando assim... disse...

mais logo, novo capítulo da história de Alice, lá no
... continuando assim...

Aceito , e agradeço as vossas sugestões ... talvez a letra esteja pequena... talvez o blogue possa estar confuso...
Talvez nem gostem da história...

Enfim...qualquer coisa, digam.
até logo
e obrigada por seguirem

Bj
teresa

Sofá Amarelo disse...

Um segundo basta se esse momento significar a eternidade e vier amarfanhado de saudade. A eternidade veste-se de tempo e o tempo deixa de ser contado em segundos ou minutos para ser contado em momentos e em sombras que se esvaziam...

Rosa Carioca disse...

Como é bom quando um segundo é pleno de eternidade.

A.S. disse...

Maria João...

Na verdade há segundos que deveriam ser eternos!!!


Beijos
AL

Angela Ladeiro disse...

E a vida é um segundo... que devemos saber viver...

Ana Martins disse...

Fabuloso Maria João!

Beijinhos,
Ana Martins

Luis F disse...

E o tempo que marca a vida e esvazia o presente... Gostei de ler.

Parabéns amiga, está mto bom

Bjs
Luis

Mariazita disse...

Maria João, minha amiga
Não vou dizer nada acerca da beleza deste poema que tu não saibas já - é lindo, simplesmente!
Há, de facto, segundos, na nossa vida, que representam a eternidade, e dos quais sentimentos saudade a vida inteira.

Que a tua vida seja repleta de "segundos"...

Beijinho muito amigo
Mariazita

Nova Civilização disse...

Amiga,

sempre eternizando sua bela poesia... Linda, bela a nos preencher e sentí-la viva em nossa alma. A felicidade de um segundo que muitas vezes vale para uma vida inteira, nos alimenta uma vida inteira...

beijinhos

obrigada,

Gisele

Nilson Barcelli disse...

Fazer arte, seja ela poética ou outra, é ter a capacidade de espantar.
E eu fico sempre espantado com a tua criatividade poética.
Para além disso, registo a tua habitual capacidade de síntese. Não vi nem uma palavra a mais que o necessário... notável.
Querida amiga, um beijo.

Vieira Calado disse...

Há segundos que parecem ser a eternidade,
Mas infelizmente, parece,
a eternidade para nós, não dura mais que um segundo.

Bjs

Meg disse...

Maria João,

Como eu gostaria de ter escrito este poema! Lindíssimo!
Mas nele me revejo, minha amiga.
E perdoa-me a ausência, mas o tempo não tem chegado...
O pensamento, esse sim, está sempre convosco.

Um beijo

mundo azul disse...

_________________________________


Como o tempo é relativo, não?


Seu poema curto é perfeito! Fala tanto em tão poucas palavras...


Beijos de luz e o meu carinho!!!



_________________________________

Virgínia do Carmo disse...

Alguém chegou, de alguma forma, eternizando-se na doçura desta invocação. Este é o poder das palavras...

Outro beijinho ...

João Correia disse...

Um segundo pode durar uma eternidade ou esfumar-se sem nos darmos conta. Dizem; tudo o que somos hoje e amanhã seremos, ocorreu num início de segundo. Por isso, todos os detalhes contam, todos os segundos são detalhes, tal como este poema, lido num segundo, eternamente fica para ser lido durante todos os segundos que se seguem.

Bjs.

Dulce AC disse...

Encontrarmo-nos-emos sempre na memória do coração nestes momentos eternos...

Estes momentos quantas vezes nos dão o que precisamos de alento para continuar...mesmo que com saudade..muita saudade..

Maria João que Lhe dizer destas Suas palavras tão certas..obrigado

Um abracinho de muita ternura.
dulce