11 de dezembro de 2009

Isto dá que pensar (3)


O que realmente importa, é que.....




... o melhor que pode dar a alguém, é de si que vem !



**

10 comentários:

Nova Civilização disse...

Amiga Maia João,

adorei o seu postal . Precisamos refletir muito sobre o Natal e o que realmente ele representa para nós cristãos, pois senão acaba acontecendo isso do vídeo. Enchemos a nossa vida de pacotes, de consumismo que expulsamos o verdadeiro presépio vivo para fora do nosso coração e perdemos o espírito real do natal.

Você escreveu tudo nessa única frase!

“Honrarei o Natal em meu coração e tentarei conservá-lo durante todo o ano”
( Charles Dickens )

beijinhos,

Gisele

Vieira Calado disse...

Gostei da mostra.

Bom fim de semana.

Bjs

Adolfo Payés disse...

Que lindo es pasar por tu blog... me dejas con la ternura acariciando el alma..


Un beso con cariño

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas un lindo fin de semana..

A.S. disse...

Maria João... tuas palavras encerram uma grande verdade!!!


Deixo-te um beijo e os votos de uma semana tranquila e feliz!

AL

Sofá Amarelo disse...

E ai se não oferecermos coisas de marca aos nossos 'amigos' (amigos com aspas mesmo!)... eles excomungam-nos!!! Também, com amigos desses não faz grande diferença, na verdade!

Muitos beijinhos! Bom domingo!

AFRICA EM POESIA disse...

M.João


Lindo post
deixo com carinho
MAGIA DE NATAL...



O DIA LONGO


O novo dia nunca mais chega...
Acordei cheia de impaciência...
Ouvi dizer...
Amanhã é Natal...
É um dia de Amor...
Acordei...
Para ver o que se passaria...
E olhei o céu...
Era igual ao céu de ontém...
E olhei o sol...
Como ontem...
O sol estava escondido...
E fui procurando...

Para mim...
Nada de novo...
Não via o Natal...


A minha casa...
Continuava igual...
As janelas...
Tinham os mesmos vidros...
Velhos e partidos...
A porta...
No fundo...
Com os mesmos buracos...
Onde os ratos
Entravam...
Sem pedirem licença...

Voltei a olhar...

E o Natal...
Afinal onde estava?
Procurei debaixo
Da grande pedra...
Na berma da estrada...
E não encontrei nada...

Depois fui a casa...
E trouxe um pão...
Pão simples, mas bom...
Quando...
Dei uma dentadinha
Com os meus dentinhos...
Pequeninos...
Vi um menino...
Pequenino como eu...
Com os olhos abertos...
A olhar o meu pão...

Nesse momento...
Senti que gostaria...
Que fosse meu irmão...

Peguei no meu pão
Dei-lhe metade...
Demos as mãos...
Caminhamos pela estrada
E
Uns anos mais tarde...
Entendi...
Que nesse dia...
Tinha sido NATAL...

LILI LARANJO

Sonia Schmorantz disse...

Que bonita esta mensagem!
beijo, ótimo domingo

. intemporal . disse...

.

. ampla.mente assertivo .

. porque este grito não pode manter.se na surdina dos dias .

. porque o espírito define.se sempre e para sempre in.corpóreo .

. um enorm.íssimo abraço .

. uma boa semana .




. paulo .

.

Mariazita disse...

Querida amiga
Já conhecia este vídeo, que é altamente elucidativo.
A verdade é que, na maioria das casas, o Natal foi transformado na festa dos presentes, esquecendo que se festeja um aniversário, e o Aniversariante nem sequer é lembrado!

Este estado de coisas precisa mudar.

Muito acertadas e bonitas as tuas frases.

Uma noite feliz e uma semana abençoada.

Beijinhos
Mariazita

Ana Martins disse...

Bela mensagem Maria João!
Infelizmente os adultos hoje são demasiado materialistas e passam isso sem se dar conta ás suas crianças.

Beijinhos e Votos de um Feliz e Santo Natal!

Este é um poema de uma beleza ímpar, que mais posso dizer... Adorei!

Beijinhos,
Ana Martins