6 de dezembro de 2009

Heranças...


No silêncio dos gestos...


Era como um ritual que finalizava a brincadeira que se havia prolongado no banho.
Eu enrolava a toalha à volta da minha irmã e esta, só com a carita de fora, aproveitava a vantagem de estar ao meu colo para se olhar ao espelho.
- Olha uma velhinha! - dizia eu, e ela ria feliz e eu ria com a felicidade dela.

Os anos passaram...

Hoje já não dou banho à minha irmã. Teresa cresceu, fez-se mulher e hoje é ela que dá banho à filha.
Há dias a Inês, minha sobrinha, veio passar uns dias comigo, e com ela voltei a repetir aquela brincadeira da toalha enrolada e da velhinha que se olha ao espelho. Inês riu , tal e qual a mãe na sua idade. Eu também.
Quando já vestida, ela se preparava para eu lhe secar o cabelo, olhou para mim e perguntou:
- Ó Tia, como é que tu sabes fazer as mesmas coisas que a minha mãe me faz?

...corre a seiva dos afectos !

**

23 comentários:

Nova Civilização disse...

Maria João,

que lindo!

beijinhos,

Gisele

Ricardo disse...

Adorei Ler!! As gerações vão crescendo e os tempos mudando mas realmente há sempre coisas que se repetem em todas elas!!e ainda mais nos laços familiares.

Ricardo (Para saberes quem é Gemeo Amigo da Teresa :P)

Teresa disse...

É tão bom ver como tudo isto acontece com naturalidade:)
São estas coisas, que nos fazem seguir em frente. Transmissões verdadeiras que significam tanto para mim, para nós!


Um beijinho muito grande da mana e obrigada por nos presenteares com estas palavras maravilhosas :)

***

Vera disse...

É em pequenos gestos que se vê o qt foram importantes p uma criança...gestos q ficaram registados, momentos que foram e q nao voltam, m q por serem tao bem guardados e especiais, voltam a ser repetidos da mma forma e com o mm sentimento...

Vera (amiga da Té, uma grande MULHER, MAE E TENHO A CERTEZA Q IRMA TB...)

Mariazita disse...

Amiga
Teve boa mestra, a mana Teresa.
Não admira, por isso, que saiba mimar assim a sua filhota.
Delicioso o teu texto. É bom recordar...

Uma semana com muita Luz.

Beijinhos
Mariazita

Meg disse...

Maria João,

São estas pequenas grandes coisas que nos aquecem o coração.
E assim nos perpetuamos nos gestos e nas palavras de uma criança.

Adorei o teu post.

Beijo

António Gallobar disse...

Lindo, são estes pequenos gestos, estas pequenas coisas que são afinal enormes que fazem o coração transbordar de felicidade, muitos parabens

Beijinho

José Quintela Soares disse...

É bom ter recordações, ainda que de pequenos gestos, que a "voz do sangue" perpetua por gerações.

Sofá Amarelo disse...

A seiva dos afectos está presente nos actos mais simples da Vida. São esses actos, as pequenas coisas que não se contam porque se pensa que não vale a pena... mas vale a pena, sim! Vale com toda a força! Pena é que muita gente não saiba tirar partido das pequenas situações do dia-a-dia para construir o futuro das relações... de certeza que o mundo seria melhor se todos tivessem histórias destas para contar como tu sabes contar, Maria João.

Beijinhos e muitos parabéns por saberes escrever com a tinta dos... afectos!!!

Sonia Schmorantz disse...

Doçura destes momentos em familia...
beijos

Cris Tarcia disse...

Maria João, que lindo texto, esta falando de você e sua irmã? Lembrança preciosas

Um beijo

Ana Martins disse...

Lindíssimo... Imagino a emoção ao ouvir a pergunta!

Adorei!!!

Beijinhos,
Ana Martins

Nova Civilização disse...

Amiga Maria João,

vim deixar te um beijo e um abraço!

Gisele

. intemporal . disse...

.

. do testemunho, da passagem, e.terniza.se o Homem nos anseios de uma civilização aos poucos finita .

. da seiva dos afectos . o meu,,, sempre presente aqui .

. tão somente ou a.penas, também .

. um beijo meu, maria joão .




. paulo .

Luis F disse...

Amiga o meu aplauso de pé por este magnífico texto.

Gostei muito de ler e de reler.

Muita sensibilidade e muita emoção (emocionei-me ao ler)

Bj
Luis

Nilson Barcelli disse...

Querida Maria João, a felicidade também é feita de coisas simples e tão fáceis de desfrutar como essas.
Saber brincar com afecto só está ao alcance de pessoas boas.
Beijos.

João Videira Santos disse...

A vida repete-se na harmonia dos gestos e na sua simplicidade (é o caso)

Mariazita disse...

Amiguinha
Já que tinha que vir aqui :) estive a (re)ler o teu "poético" texto.
Poético, sim, porque o que descreves é poesia pura.
Parece que cada vez que o leio lhe encontro maior beleza.

Mas...eu tinha que vir aqui :) para te dzer que já publiquei o selinho que, carinhosamente, me ofereceste.
Se quiseres, vai ver. Está na "Casa".

Beijinho grande
Mariazita

Mariazita disse...

Queridinha
Só um pequeno esclarecimento: eu só publico os selinhos que trazem a indicação de dar seguimento. Os outros, guardo-os apenas, como podes ver na minha Colecção.
Alguns, para além do lugar "físico" onde se encontram, têm também um "outro" local muito especial...
BeijOOOcas
Mariazita

Adolfo Payés disse...

Me gusta este post.. la imagen es ta preciosa..

Un beso con cariño

Un abrazo
Saludos fraternos..

Que tengas un lindo fin de semana..

Rosa Carioca disse...

Tão lindo! São essas recordações a verdadeira e rica herança que levamos para sempre. Feliz 2010.

Mel de Carvalho disse...

"a seiva dos afectos...". Corre.

sem palavras outras que não "simples" e porque simples, simplesmente SUBLIME!

Fraterno abraço, João.
Bem-hajas

Mel

Anónimo disse...

conheci ontem o teu blogue e é impossivel nao deixar de comentar...este teu registo é o sinonimo do que é o verdadeiro e puro AMOR...é incrivel Maria Joao a tua sensibilidade de o conseguires observar***Claudia Campos (viana)