12 de março de 2012

Instantes escassos





Abre as mãos
e recebe a espuma do mar
são assim os dias felizes
claridades diluídas na concha das tuas mãos
instantes escassos
suspensos no movimento permanente das marés
a resistirem à fragilidade dos teus dedos.

Abre as mãos e abriga na alma
o que em ti fermentará
até ser
a vastidão do oceano que procuras.


9 comentários:

AC disse...

Maria João,
As palavras, de tão belas, são um precioso contributo para a desejada fermentação...

Beijo :)

Lídia Borges disse...

Só de mãos abertas se pode beber a luz de um dia feliz, só de mãos abertas, a claridade sobre "a vastidão do oceano"...

Belíssimo, João!


Um beijo

Bergilde disse...

Saber colher o bom de cada dia,de cada experiência.
Grande sabedoria nas suas poesias e metáforas!
Abraços,bom começo de semana!

Filoxera disse...

É importante prosseguir na vida de peito e mãos abertos.
Um abraço, amiga.

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,


Abro-as
no que escrevo
sempre


Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 13 de Março de 2012

BRANCAMAR disse...

E de mãos e coração aberto te dás à partilha dos momentos felizes.

Obrigada Maria João.

Beijos

Branca

... a cada instante ... disse...

E nas nossas mão cabem todos os oceanos...

Gostei muito do que li.
Voltarei a cada instante que possa.
Abraço.

A.S. disse...

Maria João,

Há instantes que deveriam ser eternos!


Um abraço!
AL

Ana Martins disse...

Maria João, boa noite!
Só de mãos abertas podemos abraçar os dias felizes.
Lindíssimo!

Beijinho,
Ana Martins