12 de janeiro de 2011

A viagem



Partiu destemida pela noite dentro, sem xaile que lhe cobrisse o espanto de se descobrir nas sombras. Queria perceber-se no perfil sinuoso de cada uma das fases da lua e virar do avesso todas as costuras do tempo. Queria saber-se inteira, ver-se sangrar em cada aresta, na rugosa imperfeição que sentia pertencer-lhe, tão eterna.

Naquilo que lhe pareceu durar o breve movimento das pálpebras, fechou os olhos e soube do medo à espreita do intervalo vacilante dos seus passos. Mas logo à frente, aquela vontade, atraindo-a, como uma verdade atómica, para o fundo de si, sem receio de sentir todos os ângulos no contorno das dúvidas ou, as diferentes texturas que a habitavam, há tanto tempo já.

Algo lhe apontava ali, a direcção do sol que haveria de penetrar de mansinho, em cada frincha desbravada da sua escuridão e iluminaria, um a um, todos os seus espaços. Algo lhe dizia que só assim, poderia entender o magnetismo das estrelas e o quanto aceitar-se, pode ser o mais doce e sereno início de uma viagem feliz, de braço dado com o mundo.


27 comentários:

Lídia Borges disse...

Olá Maria João

A viagem como fuga em direcção à essência do que somos... Uma figa "para dentro" sem ignorar "o mundo".

Um belíssino texto a primar pela originalidade das metáforas.

Um beijo

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Só quem se encara a si mesmo nessa viagem sem fim e cheia de incógnitas, encontra o esplendor do universo ...!

Um beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 12 de Janeiro de 2011

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando apenas para deixar um carinho...um beijinho e dizer que estou de volta e melhor.

Sonhadora

Andy disse...

Que lindo Maria João!
parece um doce abraço, aconchegamos os nossos sentires a cada palavra.
Beijo amiga!

p.s. adoro esta música :-)

BRANCAMAR disse...

Um belíssimo texto num caminho de serenidade e luz.
Aceitarmo-nos é o princípio de um conhecimento pessoal, que nos leva a todos os outros e a todas as realizações possíveis - é um caminho de força e paz.

Beijinhos, querida Maria João.
Até breve
Com amizade
Branca

Mariazita disse...

Maria João
Muito bonito o teu texto.
Uma viagem maravilhosa a caminho da Luz, depois de vencidas todas as dúvidas.

Beijinhos, minha amiga.

. intemporal . disse...

.

. poética.e.pictórica .

.

. a prosa . tão tua que aqui se insinua .

.

. de "braço dado com o mundo" .

.

. "no início de uma viagem feliz" .

.

. um beijo meu .

.

. paulo .

.

manuela baptista disse...

a escuridão
é apenas o outro lado do sol

e o mundo tem os seus braços, Maria João e tem os meus

e os outros
serenos e aceitadores

gostei muito deste viajar!

um beijo

manuela

AC disse...

"...e o quanto aceitar-se, pode ser o mais doce e sereno início de uma viagem feliz, de braço dado com o mundo."
Maria João,
Quando se chega a esta convicção já um longo trecho do caminho ficou para trás.
Feliz jornada, minha amiga!

beijo :)

MariaIvone disse...

Por vezes tornam-se imperiosas viagens introspectivas rumo ao autoconhecimento.
Só assim se pode entender o magnetismo das estrelas que orientam nossas vidas.
Maria João, a serenidade da sua viagem inspira serenidade.

Beijo

Dulce AC disse...

Que bom seria se todas as viagens com início feliz tivessem também um continuar condizente...
Que bom seria.

Quanto trabalho em muitos dias para o conseguirmos...E o mais importante estarmos sempre de frente para nós mesmos.

Muito bonito o que escreveste João. Gostei muito..!

Abracinho de muita ternura para ti

Sofá Amarelo disse...

O Sol é como a água, consegue entrar pelas mais pequenas frinchas e tem um efeito mais luminoso. E caminhando pelo magnetismo das estrelas é a maneira mais segura de chegar ao fim do mundo!

Nilson Barcelli disse...

A preparação das viagens, por vezes, são algo dolorosas, mas podem ser um caminho necessário para depois "ser o mais doce e sereno início de uma viagem feliz, de braço dado com o mundo".
Excelente texto, querida amiga. Gostei mesmo, mas mesmo muito.
Beijos.

Malu disse...

Há que se viajar despida para entender os secredos da LUA.
Ela sabia disso, portanto não levou o Xaile.
Lindo!
Abraços

A.S. disse...

M. João,

Este teu belissimo texto, recordou-me um poema do meu primeiro livro "Passos, traços e Laços". Há uma similitude de emoções que te deixo para apreciar...

É LONGO O MEU CAMINHO


É longo o meu caminho
uma poesia ainda incompleta
e nem sempre sigo a mesma estrada
esta viagem que faço imaginada
se às vezes me alegra,
outras me inquieta

É longo o meu caminho
no avesso do céu
nem sempre o passo
se aligeira
mas eu sigo persistente
os espelhos do destino
e vou em frente,
escultura transparente
como o chão que quase não sinto…

Neste rumo indistinto
feito visita, vou direito ao Sol…
quando me arder
ofereço-lhe o meu nome.


Abraços!
AL

Marinha disse...

Que viagem linda e profunda fizeste, Maria João!
Um encanto o blog e teus escritos cheios de verdade da vida. Parabéns!
Bjo e paz.

Rosa Carioca disse...

"Virar do avesso todas as costuras do tempo." Fico sem palavras.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Maria João

Maravilhosamente belo escrito na sua essência com a poesia e a interioridade a imporem o seu espaço.
Espaço entre a solidão da intensidade dos sentimentos e da procura do reduto duma identidade que, apesar de tudo, desconhecemos.

Abraço

Mar Arável disse...

Uma bela prosa poética
a desbravar a noite
até ser luz

Bj

Rosa Carioca disse...

Obrigada pela visita. Tem toda a razão.

Virgínia do Carmo disse...

Mágica esta tua viagem, Maria João!
Gostei imenso...

Beijinhos, muitos!

Carla Farinazzi disse...

Oi Maria João!

Estou de volta, após um longo e tenebroso inverno... Alguns recolhimentos são necessários, e retorno encontrando espelho nesse teu texto maravilho, A viagem... Às vezes é preciso um mergulho pra dentro de nós mesmas, pra sentir-mo-nos exatamente isso: vivas. Pra saber o quanto de coragem habita em nós... É preciso uma jornada rumo ao que nos move...
Lindo texto, minha querida!
Obrigada pelo seu carinho, sempre. É tão importante!

Beijos

Carla

Carmo disse...

Olá Maria João, um belíssimo texto.

Um beijo

Boa semana

Nilson Barcelli disse...

Voltei para te ler.
Tive que reler... mas com agrado, pois este texto é maravilhoso.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Mel de Carvalho disse...

João, ambas sabemos de que, só a aceitação plena de nós mesmos permite aceitar o outro...

O texto é sublime, minha amiga. Lido e relido, "n" vezes, e sempre encantatório.

Beijo e gratidão maior
Mel

Filoxera disse...

Sorrio, ao ler este post. Sobretudo quando termina desta forma.
E a música!...
Beijos.

Rolando Palma disse...

E se dúvidas ainda existissem... que melhor destino para esta viagem, senão a própria viagem em si?

Não é essa a razão de tudo?

Um excelente fim de semana.
Rolando