19 de abril de 2011

À espera que me respires















Na exaustão dos dedos
a desfiarem rosas,

repito-me,

no murmúrio das contas
perfumadas
pelo perdão das sílabas

enquanto os verbos fogem
para longe da boca,
prolongando nela o silêncio
de não te saber dizer
o que mais me dói
sem que me trema o coração.

Frágil andor
na procissão dos afectos.

E assim serei,
a mais serena brisa
à espera que me respires.



Na procissão dos afectos, desejo a todos, uma serena, doce e santa Páscoa.
Bem Hajam!


29 comentários:

Rogério Pereira disse...

RÉPLICA

Na pericia dos dedos
a desfiarem-me prosas,

procuro não me repetir,

nos murmurios que quero deixar
com o perfurme certo,
sem o juízo das silabas

enquanto os adjectivos desertam
para longe do teclado
perturbando-me o recado
do te poder dizer
o mesmo que a mim me doi
sem que trema, também,
meu coração

Forte o teu andor
na procissão dos poemas

Assim te vejo
Assim te espero
trazida pela serena brisa
respirando afectos

Sonhadora disse...

Minha querida

Um poema lindo e doce como a nostalgia por vezes pode ser, fiquei presa a cada letra.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

manuela baptista disse...

a espera
é o tempo antes

aquele em se vivem todas as histórias
as reais e as imaginadas

tempo de tremer anseios
de descontar e contar segredos
de irrespirar o coração cansado


e quando enfim contemplarmos a outra face amada
tudo será o que tiver de ser

e nós
a brisa serenada


Maria João
venha o que vier, mas que seja belo como o seu poema


uma ilha de Páscoa para si!

um beijo

manuela

Lídia Borges disse...

Hoje as tuas palavras levaram-me até Eugénio.
Deixo-te este que, na expressividade e a riqueza das metáforas, parece dialogar, facilmente, com o teu.

«Horas, horas sem fim,
pesadas, fundas,
esperarei por ti
até que todas as coisas sejam mudas.

Até que uma pedra irrompa
e floresça.
Até que um pássaro me saia da garganta
e no silêncio desapareça.»

Eugénio de Andrade

Gostei tanto!

Um beijo

BRANCAMAR disse...

Tu és já a mais serena brisa, minha querida amiga...de um mundo único e só teu.

É tão lindo o que nos dizes que não cabe no coração dos homens, só no teu a transbordar...

Para ti também uma Santa Páscoa, com tudo o que desejares que ela seja.

Beijinhos
Branca

Rosa Carioca disse...

E sinto-me embalada nessa brisa...
Boa Páscoa.

Professora Lu disse...

Gostaria de estar mais serena para melhor absorver tanta doçura e delicadeza...
beijos, FELIZ PÁSCOA...
com carinho,
Lu

Marcia Morais disse...

lindo querida feliz páscoa para você também!

Mel de Carvalho disse...

No rodar da conta, na manhã dos bosques onde os pássaros descem cantar as horas,

fica a certeza de que o abraço celebrará, antecedendo, a glória Divina...


Beijo, Joãozinha. Santa Páscoa

Mariazita disse...

Um lindo poema, cheio de encantamento (e encanto também...)
como o que nos espera para muito breve:)

Uma santa e feliz Páscoa na companhia dos teus entes queridos.

Mil beijinhos, querida.

Mar Arável disse...

respirar sim pelas narinas do vento

com a boca na tua boca

Bj

Andy disse...

Maria João,
sempre tão suave a tua brisa, impossível não respirar as tuas palavras, sempre um encanto!

Um imenso beijo, querida amiga!
e uma Páscoa Feliz!

Filoxera disse...

Gostei, sobretudo de "De não te saber dizer o que mais me dói sem que me trema o coração".
E gostei também do comentário do Rogério.
Beijos.

AC disse...

Que dizer, Maria João, que não tenha já sido dito?
A beleza das palavras é óbvia, a fazer vibrar a latência dos afectos. E de brisas assim todos carecemos.

Uma Boa Páscoa!

Beijo :)

Sofá Amarelo disse...

Respirar alguém é a maior dádiva que se pode ter... até porque ninguém pode passar mais de 2 ou 3 minutos sem... respirar!

A.S. disse...

Maria João,

Amas as palavras
com a ternura da árvore,
que respira as chuvas
até as transformar em flores...

Um abraço!
AL

JB disse...

Palavras repletas de sentimentos e afectos que todos desejamos...

É bela esta doce e terna procissão dos afectos!

Feliz Páscoa!
Beijinho

António Gallobar disse...

Olá querida amiga

Falando do poema que nos toca, e das palavras sempre doces com que nos presenteias a todos, em tempo de afectos, passei aqui para lhe desejar uma boa Pascoa, com tudo de bom.

Beijinhos amiga

. intemporal . disse...

.

.

. a "procissão dos afectos" é das mais raras expressões que rareiam nas dissimilitudes deste tempo sem tempo . deste des.tempo .

.

. sendo plana a esfera é na singularidade que a amizade sem saber se esmera .

.

. pudera! . sendo tua . é pura e assim nua . é também nossa .

.

.

.

. uma santa páscoa .

.

.

.

. e um beijo meu . o de sempre .

.

. paulo .

.

.

Ana Martins disse...

Boa noite Maria João,
Deixo um beijinho com votos de uma Santa e Feliz Páscoa.

Lindo o seu poema!

Ana Martins

Mariazita disse...

Querida amiga

Hoje venho trazer …

Minha mensagem de Páscoa:

Permita-me que faça minhas as palavras de Einstein:

"Algumas coisas são explicadas pela ciência, outras pela fé. A Páscoa ou Pessach é mais do que uma data, é mais do que ciência, é mais que fé, Páscoa é amor."

Feliz Páscoa, com muito Amor.
Beijinhos

Sofá Amarelo disse...

Uma boa e doce Páscoa >:o)))

Muitos beijinhos!!!

Jaime Latino Ferreira disse...

MARIA JOÃO


Querida Amiga,

Julgo vir ainda a tempo de Lhe desejar uma Santa Páscoa desejando, em simultâneo, que os Seus anseios se realizem!

Um terno beijinho


Jaime Latino Ferreira
Estoril, 24 de Abril de 2011

Sotnas disse...

Olá Maria João, desejo que tudo esteja e permaneça bem contigo!
Muito belo poema, toda sua sensibilidade contida nestas palavras expressam os sentimentos representados no texto!
Gostei demais deste trecho. Enquanto os verbos fogem da boca, prolongando nela o silêncio de não te saber dizer o que mais me dói...
Perfeito, parabéns por tão belo poema de profundos sentimentos!
E também cá estou para desejar a você e todos ao redor uma feliz páscoa e muito feliz existência, repleta de saúde, amor e paz sempre, e muito feliz fiquei por tuas visitas e comentários sempre tão carinhosos, abraços e até mais!

retrato disse...

maria joão,

dividi, o meu apreciar, o teu post, em três partes...

a primeira, e antes de dar início à leitura do teu poema, serenamente visualizei, no pormenor, todas as suas cores, fotos, títulos, e prazerosamente, o cantar deste piano. assim fiquei uns momentos ouvindo cada tecla.

em segundo, fiz pausa no piano e absorvi cada letra do teu poema.
todas elas, já de si, são uma procissão... de sentimentos que revelam a tua alma.
começas com a "exaustão dos dedos...", desenvolves o andar da procissão, com os "verbos que te fogem da boca".
a procissão avança uns passos e receias o "tremer do coração", por não saberes como dizer (lhe) o que mais te dói. sentes a fragilidade do andor, mas ainda assim, prossegues caminhar com a procissão do afecto, esperando, acreditando.

finalmente, terceira parte...
dediquei-me a conjugar a melodia, de cada tecla do piano, com a respiração que tanto desejas.

gosto de assistir a uma procissão!

Nilson Barcelli disse...

Excelente poema, querida amiga.
Com princípio, meio e fim... mas sempre a crescer...
Espero que a tua Páscoa tenha sido muito feliz.
Boa semana, beijos.

Dulce AC disse...

Querida amiga João, quanta beleza no que escreves e no tanto que através das tuas palavras nos dás...Obrigada. Que a "procissão dos afectos" aconteça na vida de cada um de nós. Muitos muitos beijinhos para ti.

Dulce

Virgínia do Carmo disse...

Que dizer, João?... Sustive a respiração e perdi lágrimas...

Lindo. Muito lindo.

Terno abraço

BRANCAMAR disse...

Passo para deixar um beijo, um abraço e desejar-te dias felizes.

Branca