12 de abril de 2011

De mulher para mulher



Se te falarem no brilho de cada um dos teus cabelos ou da beleza pintada nos teus olhos, não te esqueças da solidão que semearam em ti e te empardeceu o corpo, enquanto procuravas a cor certa para não chorar.

Só assim, conseguirás ver-te inteira em qualquer espelho, sem que o reflexo da lua te cegue e te impeça de pincelar a branco, todos os cinzentos que te habitam.

Depois...
depois sim, deixa que te cresçam as asas na grandeza que em ti encontras.


21 comentários:

Lídia Borges disse...

Da banalidade dos espelhos à essência do ser, onde a claridade dos brancos irradia a partir de supostas sombras.

De mulher para mulher: tanto mar andado para atingir este navegar seguro.

Maravilhoso!

Um beijo

as-nunes disse...

Sem palavras...

António

AC disse...

A nossa força está dentro de nós.
Grandioso!

Beijo :)

Sofá Amarelo disse...

E as asas crescerão brilhantes e de beleza pintada no reflexo do espelho, onde os cinzentos se misturarão para dar lugar a uma miscelânea de cores que só a Alma vê...

manuela baptista disse...

primeiro perco-me

para sentir a exacta dimensão do quase nada

depois
olho-me

e leio-a

se eu tiver asas, é porque a ouvi falar


um beijo, Maria João!

manuela

BRANCAMAR disse...

Tão lindo, que doi, tão grandioso que empresta asas para voar...
Música e imagem condizentes e belíssimas!

A côr certa para não chorar, tu sabes, temo-la tantas vezes debruçados na cama de hospital de um familiar ou amigo, é a côr de um sorriso que inventamos tão cheio de luz e amor, no virar da esquina e há outras angústias, outras dores que pincelamos a branco e voltamos sempre inteiras e fortes e serenamente espelhadas no outro lado da vida.

Beijo de carinho.
Branca

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje fiquei sem palavras...apenas senti as tuas palavras, como se fossem para mim...vou plena de poesia e deixo um beijinho carinhoso.

Sonhadora

Mar Arável disse...

No outro lado da vida

ainda há vida

se as palavras forem de corpo inteiro

e tiverem asas de voar

pelos sítios mais escondidos

que só amantes descobrem

Bjs

Filoxera disse...

Tão bonito, Maria João...
Beijos.

Mariazita disse...

Nenhum espelho poderá refletir a verdadeira beleza interior, nem que seja iluminada pela luz branca da lua.

Texto poético muito bonito.

Beijinhos, amiga.

Laura disse...

De mulher para mulher, obrigada por me ter proporcionado momentos bons de tão boa escrita.

Parabéns por ela e pelo livro.

Beijinho

. intemporal . disse...

.

.

. nunca é pardacenta a ave que assim pode voar .

.

. circunscrito o cerco ao cinzento pincelam.se por ora todas as palavras talvez por acrescentar .

.

.

. até por.que há um milagre em curso no de.curso deste curso . do qual não abdicaremos .

.

. por.que [ainda] estamos aqui .

.

.

. um beijo . sentido .

.

.

Rogério Pereira disse...

As distrações pagam-se.
Nem sei o preço que me penaliza ter-me passado (sempre) ao lado. Venho aqui pela primeira vez e fico com a impressão de que é justo o meu castigo, por tanto poema seu perdido...

Carla Farinazzi disse...

Maria João!

Estava eu a visitar o blog do Carlos Albuquerque... E foi então que eu soube que você está lançando um livro!!!!!!!!!!
Que legal! Fiquei muito entusiasmada, torcendo muito por você. Que o seu “Do Outro Lado do Espelho” seja um grande sucesso!
Me diz como faço para comprá-lo, pois pelo que li no blog do Carlos, será no dia 14 de maio o lançamento. Você tem muita qualidade, e aposto que o livro está ótimo!

Beijos

Carla

Janita disse...

Olá Maria João.
Venho a convite do Carlos Albuquerque.
Li, lá no blog dele, um seu poema lindo e que me tocou muito fundo.
Adorei este seu recanto poético, onde até a prosa encanta e fascina.
Como vivo no Porto, não me vai ser possível assistir ao lançamento do seu livro.
Desde já lhe desejo e auguro muito sucesso.
Parabéns.
Beijos
Janita

A.S. disse...

Maria João,

Será que haverá uma cor certa para chorar? Será que conseguiremos ver todos os nossos cinzentos?
Deixemos que cresçam as asas para alçar os mais audaciosos voos...


O meu abraço!
AL

António Gallobar disse...

Pura poesia... vou daqui de alma cheia.

Beijinho e bom fim de semana.

Sotnas disse...

Olá Maria, que tudo esteja e permaneça bem contigo!
Sensível, intenso, e belíssimo este teu poema. E tem sido sempre assim por aqui, belos escritos e lindas imagens que não me canso de admirar e me encantar sempre, parabéns!
Que você e todos ao redor sejam sempre felizes. Tenho um pedido pra fazer-te, havendo um tempo, por favor, psssa no sotblog, tem um selo e algumas perguntas e indicações pra que te conheçamos melhor, agradecido desde já pelo carinho de suas visitas e também se acaso venha aceitar o convite! Abraços e até mais!

Mel de Carvalho disse...

Minha amiga,
pouco ou quase nada posso acrescentar sobre o que leio na tua escrita. Mas tu sabes que o que me falta em palavras sobra em admiração por ti.

Ausente por algum tempo deixo-te um até breve e votos de que o ovo mágico da Páscoa seja prenúncio de alvorada.

Beijo e o meu carinho
Mel

Rosa Carioca disse...

Mais um belo texto e fiquei muito feliz ao saber que vai publicar um livro. Só espero que seja apenas o primeiro.

lidia-la escriba disse...

hola,ni idea como llegue aca! estaba comentando,a mi compañero de letras,antonio gallobar...y salté aca,
buen blog buen contenido,
un abrazo
lidia-la escriba
http://www.deloquenosehabla.blogspot.com