14 de setembro de 2009

Sonho Divino

Sonhei que tinha chorado

Num encontro singular

Entre o céu e o mar

Onde os anjos dançavam

E nesse limbo doce e profundo

Uma alma cantou

Pousando o silêncio no mundo



ELIS REGINA

Uma alma que não cabia no corpo...


3 comentários:

BOTINHAS disse...

Este é o meu post de hoje

A EXPLICAÇÃO DEVIDA

Minhas queridas amigas, meus prezados amigos:

Esta minha tão longa ausência não se deve, na totalidade, a férias, que acabaram há imenso tempo!!! Já estou a precisar de mais, não tarda nada… 
Acontece que tive uma oferta de trabalho, que considero irrecusável, e que estive a analisar muito a sério, na medida em que implica saída do país, com os inconvenientes que isso acarreta para quem tem família constituída: casa para morar, colégio para a filha, etc., etc.
Ausentei-me do país – fui até aos Estados Unidos – observar “in loco” local e condições de trabalho, e tudo o mais que me parece aconselhável tratando-se de uma mudança tão radical.
Como cheguei à conclusão de que tudo é, aparentemente, razoável, estou decidido a avançar para esta aventura.
Estou com esperança que tudo dê certo, e conto convosco para fazerem uma “forcinha” nesse sentido.
Não tenho ainda data marcada para partir. Como espero ter uns diazitos mais ou menos disponíveis, pelo menos com ALGUM tempo disponível, antes de abalar, vou tentar programar meia dúzia de posts para irem sendo publicados; depois de devidamente instalado lá na minha nova morada, espero, mesmo do fundo do peito, poder contactar convosco, pelo menos de vez em quando.
Gostava de vos agradecer o carinho e amizade com que me receberam neste maravilhoso mundo da blogosfera, e dos quais (carinho e amizade) continuaram a dar-me provas todo o tempo.
Muito francamente não sei como fazê-lo. Usar “chavões” mais do que batidos penso que seria um insulto à vossa inteligência.
Por isso direi apenas: muito obrigado! Levar-vos-ei comigo, no pensamento. E no coração também, porque não dizê-lo?
Vou tentar publicar um post ainda hoje. Se não for possível, será amanhã.
Um abraço especial de despedida, e beijos para as minhas amigas.
Botinhas

Luis F disse...

De corrente em corrente, através dos ventos, naveguei até à tua praia, banhando-me nas águas cristalinas das tuas palavras...

Adorei regressar aqui

Com amizade
Bj
Luis

Nilson Barcelli disse...

A Elis Regina é imortal (não apenas porque a alma dela não cabia no seu corpo...).
O teu poema é muito bonito. Consegues transmitir uma serenidade às tuas palavras que aprecio.
Querida amiga, bom resto de semana.
Beijo.