9 de março de 2009

O Tic Tac do tempo

ESCUTEMOS O TIC TAC DO TEMPO....


No tempo em que se ouvia o tic tac do tempo
Parecia haver mais tempo em cada momento
Hoje o tempo passa silencioso
E gasta-se o tempo que corre veloz como o vento

Não temos tempo para ouvir
Não temos tempo para pensar
Falta o tempo para sentir
Falta o tempo para dar

Não escrevemos, porque não há tempo
Já não gastamos tempo a falar
Vivemos perdidos sem tempo
Correndo sem o ganhar

Quando damos um tempo
Num olhar mais demorado
Dizemos logo aflitos
“Perdi tempo parado!”

É neste tempo que estamos
O tempo de nisto pensar
Se para aqueles que amamos
Nos sobra tempo para gastar

Porque um dia, o tempo esgota
E o tic tac do tempo, irá parar
E nesse dia, nessa hora, nesse segundo
Lamentaremos o tempo que perdemos
Sem amar !

9 comentários:

José Quintela Soares disse...

Valerá a pena?
"Perder" tempo a escutar o tempo?
Ele passa a ritmo certo.
Ou seremos nós que passamos?

manzas disse...

O tempo não espera...
Belo poema!

Num momento desnudado de inspiração
Apuro sentidos desconhecidos nas janelas do mundo…
Abro longas cortinas entreabertas da imaginação
E sonho despertar, num sono em que não durmo

Um resto de um bom dia e semana
Continuando, com a boa inspiração…

O eterno abraço…

-MANZAS-

TaPê disse...

não valerá a pena economizar o tempo...
o que importa e gastarmo-lo aproveitando o momento... sabendo viver, ensinar e aprender...

gostei muito do texto...

uma vez mais obrigado por tudo

Mariazita disse...

Querida Maria João
Que bom teres gostado do post do Lírios.
Eu sou grande fã de Amália Rodrigues. Considero que ainda não apareceu ninguém como ela, embora haja muito boas vozes a interpretar fado.

Há novo post. Quando quiseres e puderes lá ir, dar-me-ás muito prazer.

"O tic tac do tempo" é um belíssimo poema.
E quantas verdades encerra!

"Porque um dia, o tempo esgota
E o tic tac do tempo, irá parar
E nesse dia, nessa hora, nesse segundo
Lamentaremos o tempo que perdemos
Sem amar !"

Óptimo! gostei imenso.

Beijinhos
Mariazita

SILÊNCIO CULPADO disse...

Maria João

O tempo é algo que uma vez perdido jamais se recupera. E tem várias cores e vários compassos. E não se deixa comprar.
O tempo é a nossa capacidade de inscrever, num percurso limitado, uma história de acontecimentos, quase todos sem história, mas que foram importantes nas nossas vidas.
É bom que lembremos o tempo e a sua transitoriedade para que o saibamos usar como um bem precioso e irrecuperável que deverá ser gasto sabiamente.

Adorei o post

O Profeta disse...

Para lá desta janela sincera
Mora a luz radiosa, inconstante
Esta Lira liberta uma breve melodia
Que a brisa carrega adiante

Passos amedrontados
Olhos abertos sem vida, sem fervor
Sons mais que mil e muitos
Máscara da ironia de Deus superior

Bom fim de semana


Mágico beijo

manzas disse...

Provei o fel sabor de uma outra vida
Nas ruas desnudadas, lotes incertos do sem andar…
Caminhei pelos desertos secos de alma perdida
Entrando pela porta em que ninguém quer entrar

Passando para dizer,
Que me apraz aqui estar…
Que nesta sexta-feira treze,
Aconteça o que acontecer
Um bom fim-de-semana irá ser
E que o amor e paz possa reinar!

O eterno abraço…

-MANZAS-

Vieira Calado disse...

"o tic tac do tempo"

a nossa maio angústia!

Bom fim de semana

portasabertascadeirasaosoco disse...

olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa :)))