30 de abril de 2014

Versos do lago



Naquele lugar
haverá sempre versos
que demoram
entre uma chávena de chá
e o colo das tardes
entrançadas em palavras.
Escrevem-se no aroma das frésias,
no interior de um fruto amadurecido
lentamente,
e guardam-se no segredo do lago
como se fossem paisagem inacabada
de um poema completo
que nunca sabe como dizer-se.




5 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Maravilhoso poema

Deixo um abraço
******************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Rogerio G. V. Pereira disse...

Venho de um lugar
onde todos os versos jazem
em poemas por completar

foi bom te ler

Graça Pires disse...

"Paisagem inacabada de um poema completo"... Muito belo este poema.
Beijo.

heretico disse...

abrir o poema ao perfume das frésias...

beijo

Branca disse...

Um momento de sensibilidade como só tu sabes e acho que não te tenho dito o suficiente quanto gosto da tua poesia e gosto muito, por isso saboreei aqui cada palavra no tempo de cada golo de chá que tomei contigo, entre os versos.

Beijinhos
Branca