12 de setembro de 2013

Um poema para ti




Eu gostava de saber escrever um poema para ti
Uma rima bonita feita de versos brancos
Que falasse das noites e dos dias
Em que trabalhando juntos, lado a lado
Cerzimos dores, sarámos feridas;
Os meus olhos seguindo as tuas mãos
O teu exemplo guiando o meu cuidado.

Se eu soubesse escrever um poema sobre ti
Eu saberia como dizer:
Do saber diferente que é arte
Uma arte de dar e de acolher
De como se vive uma vida dentro da outra
Ou de outra ainda que nasce
Ou de outra ainda que se ampara ao morrer.
De como a meia-lua de um sorriso
Nossa candeia
É o segredo visível no nosso peito guardado
Que tantas vezes transforma em força
A fraqueza de um corpo doente
Às nossas mãos confiado.

Ah, se eu soubesse escrever um poema para ti
Eu diria muito mais do que isto
Se para tal me chegassem as palavras.
Talvez até só juntasse as sílabas do silêncio
Aquele silêncio das coisas que sabemos
E não precisam ser ditas, quando são partilhadas.

Se me pedissem para escrever um poema para ti
Talvez eu não dissesse nada
E lhe desse como título
Simplesmente, obrigada!




10 comentários:

Ricardo- águialivre disse...

Bom dia

POEMA DIVINO

Deixo abraço
**************************
http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

Ritinha disse...

Ah! Mas escreveu o poema e está tocante, perfeito, intenso, maravilhoso é o termo certo.
Lindas palavras para eu começar bem o meu dia.
bjs
Ritinha

Professora Lu disse...

Como gostaria de ter escrito esse lindo poema e poder dedicá-lo a ele...

heretico disse...

um poema eloquente...

pleno. de ternura e gratidão.

beijo

Lídia Borges disse...


Um "Obrigada" imenso que enobrece a voz que assim o inscreve.

Um beijo

Branca disse...

Sim, simplesmente obrigada Maria Joao, pela beleza dos versos, mas principalmente porque gostaria de escrever um poema para ti, pelo que és, pela tua amizade e agora não me sai da alma nada que não sejam silêncios...mas preciso dizer quanto gosto de ti.

Beijos

AC disse...

Não tenho comentado, mas tenho acompanhado. E saio sempre, daqui, de alma lavada.
Obrigado, Maria João.

Beijo :)

Nilson Barcelli disse...

Ninguém sabe escrever um poema.
Ou antes, todos somos poetas.
Entre estas duas mentiras, existes tu, que és mesmo poeta. Mas Poeta, melhor dizendo, porque a tua poesia diz sempre muito e num excelente registo literário.
Já não te visitava há tempos, mas vejo que continuas em forma (poética, entenda-se...).
Maria João, tem um bom resto de semana.
Beijo.

Rosa Carioca disse...

Que lindo! Como gostaria de usar esse poema para agradecer a alguém muito especial...

Branca disse...

Tenho andado por aqui a passear pelos bolos, pelas agulhas e pelos poemas, a matar saudades, :)

Tal como o AC, mesmo que não escreva "saio sempre, daqui, de alma lavada."


Beijos amigos