25 de fevereiro de 2009

Um traço de vida


Deixa-me desenhar-te,


Um desenho sem côr e sem dor,


Um desenho só para nós dois.


Esboçado com as nossas cinzas


Para colorirmos de vida, depois.




Deixa-me desenhar-te,


Em cada pormenor, em cada detalhe.


Marcar num só traço este momento,


Antes que o tempo roube a beleza,


Ou o amor se dilua com o vento.



Deixa-me desenhar-te.....

Desenhos a carvão sobre papel de Alfredo Volpi (1951)

8 comentários:

Mariazita disse...

Cheguei há cerca de meia hora e já estou ao leme…

Venho, em nome da Líria, agradecer a visita ao Lírios.
Ela voltou à sua actividade normal de estudante,
que a obriga a manter-se afastada.
Na sua ausência, tentarei manter o barco em andamento.

Espero poder continuar a contar com a tua visita.
Até sempre.

Beijinhos
Mariazita

Vieira Calado disse...

Para que fique...

E para recordar... depois...

Bjs

O Profeta disse...

O julgamento dos teus fracassos
É feito numa lagoa sem azul
Um milhafre lança um pio de raiva
Que atinge o branco das casas do sul

Depois, o silêncio da solidão
Esta muda inquietação
Um barco sem água no casco
Numa espera de assombração


Bom fim de semana


Mágico beijo

Mariazita disse...

Querida Maria João
Não sei se este poema é de tua autoria...
Seja ou não, é LINDO! Adorei!
Igualmente bonitos são os desenhos.
Sabes que aprecio muito desenhos de mãos e de pés?
Nos meus tempos de estudante fui sempre muito boa aluna a desenho, e as partes mais difíceis eram. exactamente, as mãos e os pés.

Obrigada pelas tuas palavras carinhosas na Casa. Logo, logo...há mais.

Beijinhos
Mariazita

J. Araújo disse...

Parabéns Maria! Encontrei vc atravéz do Lirios do Macua que tenho a honra de ser minha seguidora.

O poema é lindo! Adorei, e voltarei outras vezes.

Um ótimo final de semana.

Bj

manzas disse...

Excelente!

Passando para desejar
Um resto de um bom fim-de-semana
Com paz, saúde e muito amor…
Fico grato pela visita
E comentário
Que fez no meu blogue…

O eterno abraço…

-MANZAS-

Maria João disse...

Obrigado a todos pelos vossos comentários e elogiosas palavras.

Mariazita..
Na relidade sempre que não esteja outro autor identificado, o que escrevo tem a minha autoria.

Um abraço a todos

Borboleta disse...

lindos poemas.
abraços